quarta-feira, 24 de junho de 2009

O QUILOMBO DE PALMARES








O QUILOMBO DE PALMARES.

O Brasil A partir do século XVI foi palco de uma das maiores violências contra um povo. Milhares de negros foram trazidos da África, Angola e Nigéria pelos colonizadores portugueses para serem escravos nas lavouras de cana-de-açúcar, cruzaram o oceano como animais em grandes navios negreiros. Pernambuco, Bahia, Espirito Santo,Rio de Janeiro e Maranhão foram os portos finais da maior parte desse tráfico. Ao contrário do que muitos pensam os negros não aceitaram pacificamente o cativeiro. Registramos em toda história brasileira episódios onde os escravos se rebelaram contra a humilhante situação em que viviam, e o resultado dessa resistência foi a criação de quilombos, comunidades organizadas pelos negros fugitivos em locais de difícil acesso com o objetivo de fugir da agressão que sofriam todos os dias.
Dentre vários quilombos existentes no Brasil falaremos de um que foi o símbolo da resistência à escravidão. Só foi registrada sua existência nas últimas décadas do século XVI, Quilombo de Palmares e seu rei Zumbi.
O Quilombo de Palmares fica localizado na Serra da Barriga área entre Alagoas e Pernambuco, hoje estado de Alagoas. No começo o Quilombo de Palmares (cujo nome vem pelo fato da localidade ser composta de muitas palmeiras, sua comunidade também era denominada de palmarinos) tinha sua comunidade formada de escravos em sua malhoria de origem angolana, fugidos das fazendas de cana-de-açúcar da região, após 100 anos de existência do Quilombo, índios, brancos marginalizados e desertores (fugitivos da sociedade escravista) juntaram-se à população negra.
Quilombo de Palmares era um povoado grande para os padrões da época, o Quilombo abrigava cerca de 30 mil habitantes e incluía nove aldeias chamadas de Mocambos (que significava “esconderijo” no dialeto banto falado pelos negros). Apesar da aura utopia o Quilombo tinha pouco de sociedade alternativa, pelo contrário, a palavra Kilombo em banto quer dizer algo como “sociedade guerreira” com rigorosa disciplina, onde havia até pena de morte para adultério, roubo e deserção, toda a lavoura e colheita eram feitas em regime de mutirão onde era dividido tudo que se colhia.
Quilombo de Palmares como era uma sociedade organizada e era comandada por um rei o título de Gangazumba (grande chefe) e também um conselho composto pelos chefes dos vários mocambos.
A existência do Quilombo estimulava as fugas de escravos por isso os fazendeiros da região reuniram várias mílicias para atacar Palmares durante todo o século XVII.
Diante de muitos conflitos e a morte de quase toda sua família, Gangazumba aceitou um acordo de paz com os brancos em 1678. Gangazumba assinou o acordo pensando na melhoria de vida e o fim da escravidão e perseguição.
Mas alguns palmarinos não concordavam com a idéia assim como seu sobrinho Zumbi. Gangazumba resolveu ir embora com os que concordaram com ele, com o passar do tempo esses mesmos negros enfurecidos assassinaram Gangazumba dando-lhe vinho envenenado, após dois anos assumiu o seu lugar de rei o seu sobrinho Zumbi e os negros que mataram Gangazumba passaram a integrar seu exército, a palavra Zumbi em banto é uma derivação da palavra deus, ou seja, só depois da morte de Gangazumba que Francisco obteve o nome de Zumbi.



O REI ZUMBI, O GUERREIRO DE PALMARES !!






Zumbi nasceu em 1655, filho de Sabina e tinha como sua avó a PRINCESA NEGRA( Aqualtune) que chegou como escrava no Brasil em 1597 e no mesmo ano fugio e com outros negro criaram Palmares.
Aqualtune teve varios que se tornaram chefes de Mocanbos: GANGA ZUMBA , GANFA ZONA E SABINA mãe de ZUMBI.
ZUMBI ainda recém-nascido foi capturado por um soldado da expedição comandada por Bráz da Rocha Cardoso, ele foi dado a um padre chamado Antônio Melo do Distrito de Porto Calvo que o batizou de Francisco e o ensinou o português, matematica, latim e religião fazendo dele o seu coroinha, fugindo aos 15 anos de idade de volta a Palmares, Zumbi dedicou-se a guerra e assaltar fazendas e aos 19 anos tornou-se chefe de mocanbos.
e por ser muito inteligente demais tomou a confiaça de todos e foi nomeado a comandante das armas por Ganga Zumba.
Porem nas lutas travadas em 1974, Zumbi surgiu como um grande e valente guerreiro, nesse combate ele levou 02 tiros os quais os deixaram coxo, mais memo assim continuava a combater com muita corragem.
Seu nome começou a virar lenda. E logo após a morte de Ganga Zumba e o acordo de Paz que ele assinou com o Governo de Pernambuco na pessoa do Srº- Pedro de Almeida que dizia que os Palmarinos ou seja os negros, indios e todos nascidos em Palmares se tornariam livres, e os fugitivos seriam entregues a seus donos.
Zumbi tornou-se Rei e não aceitou, por quer pra ele não se tratava de viver livre e sim de libertar os que ainda se encontravam escravos.
O Rei de Portugal até se meteu na briga por duas vezes, espalhando varios editais por todas as vilas vizinhas a Palmares, sabendo que iria chegar a Zumbi. os editais diziam assim: que o Rei zumbi poderia morar onde quiser, era só parar de lutar contra a escravidão, por quer tem que ter escravo, sem escravos não tem açucar, sem açucar não tem Brasil e sem Brasil não tem Portugal.
Mas Zumbi pensava diferente e sua resposta ao Rei de Portugal foi: pode ter açucar sem escravos, pode ter Brasil sem açucar e Portugal que se vire.


Não tendo acordo por parte de Zumbi em 1694, os portugueses decidiram acabar com o Quilombo de Palmares que mesmo com seu sofisticado sistema de paliçadas e fossas repletas de paus pontiagudos não resistiu às três últimas investidas da expedição comandada pelo paulista Domingos Jorge Velho que teve como promessa tomar as terras de Palmares, caso conseguisse derrotar Zumbi. No dia 07 de Fevereiro de 1694, só avia mortos e feridos em Palmares, e Zumbi mesmo ferido com um tiro consegui fugir para a mata.
Depois de quase um anos refugiado em uma caverna na mata, um de seus homens de confiança ao ser capturado pelos invasores revelou sob tortura onde era o esconderijo de Zumbi.
Em 20 de novembro de 1695, Zumbi foi capturado por mais de 20 homens e morto com dois tiros a queima roupa disparados por Domingos Jorge Velho





Na época Zumbi tinha 40 anos e teve a sua cabeça cortada e pendurada por Andre Furtado de Mendonça em um pau exposto em praça pública da Vila do Recife como símbolo do fim da rebeldia dos negros.

Com o fim oficial da escravidão em 1888 outros motivos passaram a alimentar a lembrança de Palmares, e de outro Quilombos existentes em todo o Brasil. Assim como as Revoltas que ocorreram: A Sabinada, A Guerra dos Farapos, A Balaiada que ocorreu no Estado do Maranhão e muitas outras, que hoje tornaram-se elementos históricos fundamentais para os negros e o símbolo da luta contra o racismo, a discriminação e a pobreza.

Este documentário é só para alertar o Capoeira para o estudo aprofundado nas histórias contadas, relacionando a Capoeira a Zumbi que mesmo não sendo Capoeirista deu sua parcela, junto á outros em Estados,Data e Situações diferentes para a construção de nossa Historia e é claro que não deixarei de agradecer á esses homens e mulheres que atraves de suas memorias é Fortalecida a nossa Arte.



A MINHA OPNIÃO: 

Desde 1994 quando comecei um trabalho voltado para a profissionalização da capoeira tenho levantado a tese de que Zumbi nunca foi capoeirista (isto não passa de lenda). Hoje estou muito mais fortalecido por Esdras Magalhães Santos (Mestre Damião) trabalhar a mesma linha de pensamento que eu tenho.

ZUMBI MORREU NO DIA 20 DE NOVEMBRO DE 1695, E PARA TIRAR QUAL QUER DUVIDA EM 1971 ALGUNS ATIVISTAS DO GRUPO PALMARES DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, CONCLUIRAM QUE A MORTE DE ZUMBI, OCORREU MESMO NO DIA 20 DE NOVEMBRO DE 1965.
E SÓ NO ANO DE 1978 , O MOVIMENTO NEGRO INCORPOROU O DIA 20 DE NOVEMBRO COMO CELEBRAÇÃO NACIONAL ( O DIA NACIONAL DA CONCIENCIA NEGRA ).



CONTATO PARA FILIAÇÕES, CURSOS E PALESTRAS: 098 - 8862 - 2162 / 8146 6071 OU PELO E-MAIL: mestremilitar@hotmail.com / mestremilitarmaranhao@yahoo.com.br /  https://www.facebook.com/mestremilitar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SEU COMENTARIO, AGRADEÇO POR SUA OPINIÃO E SUJESTÃO PARA MELHORIA DA COSTUÇÃO DE NOSSA HISTORIA.