quarta-feira, 24 de junho de 2009

MACULELÊ

O MACULELÊ







O maculelê era uma dança comum em Santo Amaro da Purificação (Bahia) nas festas de comemoração do dia de Nossa Senhora da Purificação padroeira da cidade que era comemorado no dia 02 de fevereiro, até hoje é discutido a respeito da sua origem alguns estudiosos afirmam que foi trazido pelos negros africanos e aqui no Brasil foi mesclado com elementos da cultura indígena para proteger-se das chibatadas dos feitores os negros se defendiam com pedaços de pau e facões, esquivando o corpo como uma dança.

Outras versões foram criadas ao longo do tempo como a que o maculelê fosse originário do Cucubi, uma dança em que os negros batiam pedaços roliços de madeira, ao som de cantos.





Outra versão diz que o maculelê é uma manifestação popular de origem africana que se desenvolveu nos canaviais santo amarense no século XVIII, era como a prática da capoeira, era uma luta disfarçada em dança, só que ao invés de armas e facões, os negros utilizavam pedaços de cana nas mãos. Com o passar do tempo morreram muitos praticantes e por ser passada de pai para filhos foi ficando esquecida por muitos anos nas festas de Santo Amaro.

Mais em 1943, surge dentre os santo amarenses um homem chamado Paulínio Aluísio de Andrade, conhecido como “Popó do Maculelê”, reuniu-se com amigos e parentes passando a ensiná-los com base em suas recordações formando assim um grupo no qual ficou conhecido como “Conjunto de Maculelê de santo Amaro” aprenderam a dança do Maculelê e passaram a ajudar na divulgação pelo Brasil, hoje o maculelê está incorporado à capoeira, em quase todos os batizados de capoeira.





Registros constam que a mais de 150 anos atrás havia uma africana chamada Raimunda Quitéria, que apesar da idade de 110 anos ainda tinha força para limpar todo terreiro da igreja da Purificação para as apresentações de maculelê, e por falta de registros mais específicos do maculelê não temos muitos estudos que fortaleçam nossos conhecimentos sobre essa espécie de luta ou dança e sua origem deve a fusão de conhecimentos de negros e índios.




Então fica resumido que o maculelê era uma dança dramática em que na sua execução os negros batiam pedaços de madeira roliços acompanhados por cânticos, hoje ele é executado de várias formas com a participação de homens e mulheres, pois só homens participavam da brincadeira com pedaços de madeira, facões e tem grupos que o apresentam soltando fogo pela boca.

Essa transformação passou a ocorrer desde 1966 quando o maculelê saiu pela 1ª vez da Bahia para fazer parte da escola de samba “Império Serrano” no carnaval do Rio de Janeiro através do grupo “Viva Bahia” que ficou famoso por divulgar várias manifestações culturais, neste grupo fazia parte o aluno de Mestre Bimba Chamado “Saci”, mas muitos outros alunos de Bimba já praticavam como já foi comentado, até que Mestre Bimba resolveu criar um grupo para apresentações, esse grupo foi treinado por Paponê integrante do “Viva Bahia” e era irmão do capanga, um aluno de Bimba.





O 1° grupo a ter acesso no Rio de Janeiro às aulas de maculelê foi o Senzala através de Augusto José Francisco Lopes (Mestre Baiano Anzol), aluno de Mestre Bimba quando chegou no Rio de Janeiro em 1968 nesta mesma época pelo mesmo foi implantado o samba de roda, o samba duro e a puxada de rede.




CONTATO PARA FILIAÇÕES, CURSOS E PALESTRAS: 098 - 8862 - 2162 / 8146 6071 OU PELO E-MAIL: mestremilitar@hotmail.com / mestremilitarmaranhao@yahoo.com.br /  https://www.facebook.com/mestremilitar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SEU COMENTARIO, AGRADEÇO POR SUA OPINIÃO E SUJESTÃO PARA MELHORIA DA COSTUÇÃO DE NOSSA HISTORIA.